Conhecendo os encantos de Amboise.

A partir de agora, te convido para embarcar nessa viagem virtual!
Vamos conhecer mais a fundo um pouco mais das maravilhas encontradas na França.

Apresento à vocês; 
Amboise!



Amboise traz reminiscências sobre os últimos anos de vida do gênio italiano Leonardo da Vinci, que passou seus últimos anos no palacete de Clos Lucé. 
A seguir, vamos apresentar um exemplo de roteiro, para os grandes admiradores de cultuta, arte e história.


Primeiro dia 
Castelo de Clos Lucé - Parque Leonardo da Vinci e Castelo Real de Blois

Castelo Real de Blois

Residência de sete reis e dez rainhas da França, o Castelo de Blois é um local que evoca o poder e a vida cotidiana da corte no Renascimento. Com suas 35 mil obras de arte, é o único castelo do Loire a abrigar um museu de arte. Exposições, animações e oficinas; o castelo de Blois oferece uma ampla gama de eventos durante todo o ano. De abril a setembro, o espetáculo histórico de som e luz "Ainsi Blois vous est conté" exibe, todas as noites, ao som de efeitos sonoros especiais, animações gigantes que são projetadas sobre a arquitetura grandiosa e única do pátio do castelo.
Dica :

- Os passeios de carruagem permitem explorar, ao rítmo tranquilo de cavalos percherons, os antigos bairros da cidade e as margens do Loire. Informações :OT de Blois Pays de Chambord - Tel. : +33 (0)2 54 90 41 41
- Os roseirais do bispado: construído no final do século XVIII, o bispado de Blois é cercado de fabulosos roseirais, com um terraço que domina o Loire, a 10 minutos do castelo.

Cuidado especial !

Le Musée de l'Objet - Coleção de arte contemporânea. Esse museu reúne uma centena de obras de artistas franceses e estrangeiros:Arman, Ben, Boltanski, César são exemplos de artistas que transformaram objetos do cotidiano. 

Castelo deClosLucé - Parque Leonardo da Vinci

O Castelo de ClosLucé é uma das jóias do Renascimento. É o único castelo, com exceção do castelo de Plessis-les-Tours, a ter sido construído em tijolo e em pedras calcárea. Além da casa humilde onde nasceu, em Vinci, na Itália, o ClosLucé foi a única moradia de Leonardo da Vinci. Ele viveu ali durante três anos, de 1516 a 1519, e foi ali que terminou seus dias. O castelo organiza uma visita à casa de Leonardo da Vinci que reúne 40 de suas invenções fabulosas.

Percurso paisagístico: 20 máquinas gigantes, 8 pontos de áudio, 40 telas translúcidas.
No centro do parque, o "Jardin de Léonard" é um novo espaço de descoberta dedicado a Leonardo da Vinci e à natureza.

Além disso, no ClosLucé :

- Visita narrada com Mathurine, a criada de Leonardo da Vinci (reservar no Ofício do turismo do Vale de Amboise).

Para prolongar a visita a Amboise sem se cansar, experimente o patinete elétrico Segway, uma engenhoca de duas rodas: os cais, a travessia da ponte, a visita à ilha de ouro… uma maneira origial de completar seu álbum de fotos.
Onde comer: :
Uma refeição renascentista no Auberge du Prieuré: para saborear as receitas da época do Renascimento em um priorado do século XV.  

Castelo Real de Amboise e Castelo de Chenonceau

Castelo real de Amboise

O castelo de Amboise, residência da corte durante o Renascimento, foi também o local onde nasceram e foram educadas as crianças reais: Carlos VIII, Francisco 1º e os filhos de Henrique II e Catarina de Médici. No verão, os terraços excepcionalmente iluminados e dotados de instalações audiovisuais (vozes, criações musicais e de vídeo), ainda parecem ecoar os gritos e jogos dos pequenos príncipes e princesas.

- Os visitantes individuais (em pequenos grupos formados no local) podem, excepcionalmente, visitar os subterrâneos e as torres da fortaleza medieval situada sob o LogisRoyal Renaissance. Visita guiada de uma hora para visitantes individuais em boas condições físicas, a partir de 7 anos.
- Nos últimos anos, os jardins do casteloReal de Amboise foram renovados. O jardim paisagístico na parte alta do parque e o jardim do Oriente no terraço que ladeia as muralhas medievais revelam toda a influência das expedições italianas dos séculos XV e XVI, no advento do Renascimento. O Jardim do Oriente é um verdadeiro lugar de meditação, que homenageia os companheiros do Emir Abd El Kader, mortos durante sua detenção em Amboise (de 1848 a 1852).
- Espetáculo de som e Luz "A la cour du Roy François" (Na corte do rei Francisco).
CarlosVIII, LuísXII, Francisco 1º, rainha Cláudia de França, Leonardo da Vinci, a corte real e os moradores do vilarejos esperam o público para reviver, durante uma hora e meia, a magnificência do Renascimento francês. Jogos de luz, espetáculos de água, fogos de artifício, shows de cavalaria, levam os visiantes através do reinado de Francisco 1º.


Você sabia? 

Jardins do futuro: há pouco tempo, vinhedos ornam o pé da muralha medieval docastelo. Essa plantação completou o jardim paisagístico de traços mediterrâneos. O visitante chega a um terraço até então inacessível, de onde tem uma vista maravilhosa da cidade de Amboise e do Clos Lucé.
Na cave do castelo pode-se degustar os vinhos de Amboise. A cave dos vinhateiros está localizada ao pé do castelo, no sentido da rue Victor Hugo. Está aberta todos os dias das 10 às 19 horas, até novembro.
Visita para pessoas com mobilidade reduzida :
Acesso ao primeiro andar por uma rampa, com sinalização adaptada. Recepção equipada com equipamentos para deficientes auditivos.É possivel tocar algumas peças da coleção com autorização prévia.

Castelo de Chenonceau

Propriedade da Coroa e depois residência real, o castelo de Chenonceau é um local excepcional, pela sua concepção original sobre o rio Cher, mas também pelo seu destino: amado, administrado e protegido por mulheres, como Diana de Poitiers e Catarina de Médici. Atualmente, Chenonceau é, depois de Versalhes, o castelo francês mais visitado.

Marco de civilização, transmissão e partilha, o castelo possui uma coleção de pinturas de grandes mestres, uma verdadeira pinacoteca, digna dos maiores museus. Murillo, Rubens, Primaticcio, Tintoretto, Nicolas Poussin, Correggio, Van Loo, entre outros, assim como uma notável coleção de tapeçarias de Flandres. A acessibilidade à cultura é um desejo desse monumento particular. Há 30 anos, Chenonceau atua de fato, como mecenas de grandes exposições anuais, convidando a criação artística em todas as suas formas.

Você sabia? 

Chenonceau oferece a seus visitantes um restaurante gastronômico, o Orangerie, um self-service e um salão de chá.
Para descobrir :
O museu de cera, passeios de barco nos dias bonitos, a fazenda do século XVI e seu ateliê floral, a horta e o labirinto...
"Les jardins illuminés" (Os jardins iluminados): passeio noturno e musical, de final de junho a final de agosto.

Terceiro dia

Castelo de Langeais e Fortaleza Real de Chinon

Castelo de Langeais

O castelo de Langeais apresenta duas construções excepcionais: a torre de Foulques Nerra e o castelo de Luis XI. A primeira tem a particularidade de ser o mais antigo donjon – a torre principal e mais alta do castelo - da França, enquanto a segunda tem duas faces: é feudal do lado da cidade e de inspiração renascentista do lado do pátio interno. A visita ao castelo mergulha os visitantes no dia a dia de um grande senhor da Idade Média, e conta o episódio excepcional ocorrido entre aquelas paredes no dia 6 de dezembro de 1491: o casamento de Carlos VIII com a jovem Ana de Bretanha, marcando o fim da independência do ducado. Uma reconstituição com pessonagens de cera muito realistas permite reviver a união histórica.

A visita continua agradavelmente com um passeio pelos jardins e pelo parque. Entre cedros e sequóias, avista-se um panorama único do vale do Loire a partir do belvedere.
A nova iluminação do quarto de descanso e do quarto privado da dama e a encenação intimista restituem a esses cômodos a atmosfera acolhedora das partes mais privativas do castelo.

Você sabia? :

A ponte levadiça é acionada manualmente todos os dias para abrir e fechar o castelo. O donjon de Langeais é um dos primeiros a ser construído em pedra e é o mais antigo da França. Um andaime mais recente mostra os métodos construtivos da Idade Média.
Pausa para a gula :
Ao pé da ponte levadiça, a Maison de Rabelais, uma antiga residência que teria abrigado o escritor, propõe suas delícias no terraço durante o verão, ou diante da lareira no inverno. Informações:2 place Pierre de Brosse à Langeais
Nos arredores: :
Brigitte Lanoix: criação de jóias - 14 place de l’église - Langeais
A ponte de Langeais e suas torres medievais.

Fortaleza Real de Chinon

Dominando a cidade, a fortaleza construída pelo conde de Blois, Thibaut 1º, evoca a época em que a história da França e a da Inglaterra estavam intimamente ligadas.
Você sabia? 

- Chinoné tambem uma famosa denominação. A cidadezinha é cercada por vinhedos e vários viticultores abrem as portas de suas caves para visitação. Mais informações em les vins de la Loire.
Nos arredores: 
Caves Painctes: reduto dos bons Entonneurs Rabelaisiens ! Uma visita obrigatória para os amantes de vinho e de Rabelais. Visitas em julho e agosto.

Quarto dia

Castelo de Angers

Os visitantes não devem se deixar impressionar pela austeridade aparente dessa fortaleza de 17 torres. Basta atravessar a ponte levadiça para descobrir no interior a agradável residência dos duques de Anjou (construções do final da época gótica) e seus jardins suntuosos, entre os quais a horta, o jardim com suas ervas aromáticas e plantas medicinais, e os jardins onde se cultivam as flores para enfeitar o castelo. Jardins e construções elegantes restituem a vida da corte nos séculos XIV e XV, nos tempos dos duques de Anjou. Espetáculos, peças de teatro, concertos, animações e projeções em 3D são oferecidos.
Você sabia? 

- No interior do castelo, em uma sala de ambientação medieval ou no terraço durante os dias bonitos, pode-se degustar uma grande variedade de saladas, grelhados e as famosas "fouées", pães especiais da região, acompanhados de vinhos locais.
- Durante a restauração do castelo em 1950, surgiu o problema de onde expor a famosa tapeçaria do Apocalipse, encomendada por Luís 1o de Anjou a Jean de Bruges e Nicolas Bataille no final do século XIV. Decidiu-se construir duas alas no lugar de antigas construções, formando uma galeria para exibir a tapeçaria de mais de 100 metros de comprimento. Essa galeria foi reformada em 1996, a fim de garantir as melhores condições de conservação da obra.

- Museu Jean Lurçat: 4 boulevard Arago 49100, Angers. 
- Visita da Maison Cointreau: fundada em 1849 pelos irmãos Cointreau, a destilaria produz todo ano 30 milhões de garrafas do famoso licor cristalino de delicado sabor de laranja. O museu possui uma coleção de mais de 4.000 documentos, entre os quais um filme realizado pelos irmãosLumière.

Quinto dia 
Castelo dos Duques de Bretanha em Nantes

No coração do bairro medieval de Nantes, ao mesmo tempo imponente fortaleza urbana e palácio elegante, o Castelo dos Duques da Bretanha, foi inteiramente restaurado e reaberto em 2007. O palácio ducal encerra hoje o museu de história de Nantes, com uma cenografia muito contemporânea. Repleto de dispositivos multimída, 850 objetos de coleção são dispostos para desenhar um "retrato da cidade". O circuito das muralhas, os passeios pelo pátio e pelos antigos fossos convertidos em jardins oferecem vistas privilegiadas da fortaleza e da cidade. Vários tipos de visitas são propostos: visita em família, o Castelo e seus personagens, as reuniões em torno do poço da coroa de ouro.


Café-restaurante Les Oubliettes: Para uma pausa bem-vinda e continuar na atmosfera do local. Instalado na torre do Vieux Donjon do séculoXIV e na Conciergerie, com um terraço que dá para o pátio, o café-restaurante oferece um cardápio com os produtos do terroir em função das estações do ano.

-  Les Machines de l’île : no local dos antigos estaleiros navais de Nantes, um bestiário monumental de animais mecânicos absolutamente único. Um convite ao sonho longe dos tradicionais parques, uma homenagem à poesia e ao imaginário, uma atração imperdível na cidade natal de Júlio Verne!
- Museu Júlio Verne: manuscritos, documentos, trechos das obras e ilustrações, cartazes, jogos e objetos convidam para uma viagem ao centro da escrita de Julio Verne. Vista panorâmica do Loire e do porto de Nantes. Estátuas de Júlio Verne criança e do capitão Nemo.
- Degustação de vinhos Muscadet: a partir de junho de 2009 na Maison des Vins de Nantes no centro de Nantes, place du Commerce.


Onde se hospedar:
Trabalhamos em parceria com o Hotel Le Choiseul












Gostaram??

Uma viagem recheada de cultura e encantos!

A Royaletur, leva vocês!

Sonhe. Viaje e Encante-se!


Postagens mais visitadas